quinta-feira, abril 7

Haverá ainda esperança?

Por Manuel Alpalhão.
Barreiro
Haverá ainda esperança?<br>
Por Manuel Alpalhão<br>
BarreiroMais um poema inspirado do Manel...


Na canção do Zeca Afonso,
O povo é quem mais ordena.
P´ró António Gedeão
O mundo pula e avança;
Mas para nós, Portugueses,
Haverá ainda esperança?

Os maus parecem honestos
Os bons, o vento os levou
Do banquete, ficam restos
Que nenhum banco afiança
Mas para nós, Portugueses,
Haverá ainda esperança?

Já muitos nos metem medo
Da televisão aos jornais
E esta espécie de enredo
Vai minando a confiança
Mas para nós, Portugueses,
Haverá ainda esperança?

Entendidos, são aos montes
Não deram p´los mercadores
Não procuraram as fontes
Deixaram crescer a pança
Mas para nós, Portugueses,
Haverá ainda esperança?

Cantadores de Portugal
Cantai, cantai ao despique
Como o Botto genial
“…e a puta dança!”
Mas para nós, Portugueses,
Haverá ainda esperança?


2 comentários:

  1. Linda poesia, Natália, não conhecia este poeta português!
    Mas, digo-lhes, sim haverá ainda esperança para os portugueses, povo antigo e de muitas lutas.
    Força a todos nestes momentos difíceis!
    bjs cariocas

    ResponderEliminar

Amo quem chega trazendo Carinho, Sorrisos, Alegria e Paz para a nossa Vida.