sexta-feira, maio 20

Magistrada foi apanhada com 3,08 g/l, mas a detenção foi considerada ilegal


Uma magistrada do Ministério Público foi detida quando conduzia em contramão e com uma taxa de alcoolemia de 3,08 g/litro de sangue, noticia o «Correio da Manhã».

No entanto, e apesar desta taxa constituir crime, a procuradora saiu impune, porque um colega considerou a detenção feita pela Polícia Municipal ilegal.

O magistrado alterou a prática corrente da comarca e ignorou um parecer de 2008 da Procuradoria-Geral da República, que considera legítimas as detenções feitas pela Polícia Municipal em flagrante delito, como neste caso.

A detenção e o termo de identidade e residência foram anulados. O processo baixou a inquérito e procuradora saiu em liberdade.
.................................

Não sei porquê,mas tenho a impressão que vivo num País onde a justiça não é igual para todos!!!


1 comentário:

  1. Tb tenho essa impressão Natália e infelizmente são muitas as vezes que essas situações acontecem...


    Beijinhos e bom fim de semana

    ResponderEliminar

Amo quem chega trazendo Carinho, Sorrisos, Alegria e Paz para a nossa Vida.