segunda-feira, janeiro 30


Esta é uma caixa de presentes
Faça sua escolha!
Tem sorrisos, coragem,
Paz e muito amor
Tem laços de carinho,
Coisas preciosas
Todas de grande valor

Nas caixinhas mais coloridas
Tem esperança e fé
Nas mais discretas
Abraços e cafunés
Nas caixinhas especiais
Tem perseverança
Pra você acreditar
Que é sempre capaz...

Nas caixinhas perfumadas
Tem rosas, margaridas e dálias
E o brilho dos cristais
Para te dizer que a vida
É linda demais.

"Sirlei L. Passolongo"

terça-feira, janeiro 24

Descascando Tangerinas!

.


Quando eu era criança e pegava uma tangerina para descascar, corria para meu pai e pedia: - "pai, começa o começo!". O que eu queria era que ele fizesse o primeiro rasgo na casca, o mais difícil e resistente para as minhas pequenas mãos.
Depois, sorridente, ele sempre acabava descascando toda a fruta para mim. Mas, outras vezes, eu mesmo tirava o restante da casca a partir daquele primeiro rasgo providencial que ele havia feito.

Meu pai faleceu há muito tempo (e há anos, muitos, aliás) não sou mais criança. Mesmo assim, sinto grande desejo de tê-lo ainda ao meu lado para, pelo menos, "começar o começo" de tantas cascas duras que encontro pelo caminho.

Hoje, minhas "tangerinas" são outras. Preciso "descascar" as dificuldades do trabalho, os obstáculos dos relacionamentos com amigos, os problemas no núcleo familiar, o esforço diário que é a construção do casamento, os retoques e pinceladas de sabedoria na imensa arte de viabilizar filhos realizados e felizes, ou então, o enfrentamento sempre tão difícil de doenças, perdas, traumas, separações, mortes, dificuldades financeiras e, até mesmo, as dúvidas e conflitos que nos afligem diante de decisões e desafios.

Em certas ocasiões, minhas tangerinas transformam-se em enormes abacaxis...
.

Lembro-me, então, que a segurança de ser atendida pelo papai quando lhe pedia para "começar o começo" era o que me dava a certeza que conseguiria chegar até ao último pedacinho da casca e saborear a fruta.

O carinho e a atenção que eu recebia do meu pai me levaram a pedir ajuda a Deus, meu Pai do Céu, que nunca morre e sempre está ao meu lado.
Meu pai terreno me ensinou que Deus, o Pai do Céu, é eterno e que Seu amor é a garantia das nossas vitórias.
Quando a vida parecer muito grossa e difícil, como a casca de uma tangerina para as mãos frágeis de uma criança, lembre-se de pedir a Deus:

"Pai, começa o começo!".


Ele não só "começará o começo", mas resolverá toda a situação para você.
Não sei que tipo de dificuldade eu e você encontraremos pela frente. Sei apenas que vou me garantir no Amor Eterno de Deus para pedir, sempre que for preciso: "Pai, começa o começo!".

Autor desconhecido

domingo, janeiro 15

Claúsula contratual



Fiz um pacto com o destino
Ele comanda e eu assino

Qualquer erro no trajeto
É dele o vacilo

Deixo-o quebrar a cara
e passar noites em branco
procurando solução ...

Afinal ficou combinado
que tudo estaria em suas mão!

E sigo com a consciência tranquila
sem mudar o meu percurso!

E de controlo assinado,eu relaxo
já que não há como alterar o discurso.

"Mel Glitter"

sábado, janeiro 14

Fora de moda

Se não estivesse tão fora de moda... iria falar de 

Amor. 


Daquele amor sincero, olhos nos olhos, frio no coração, aquela dorzinha gostosa de ter muito medo de perder tudo...
Daqueles momentos que só quem já amou um dia conhece bem...
Daquela vontade de repartir, de conquistar todas as coisas, mas não para retê-las no egoísmo material da posse, mas para doá-las no sentimento nobre de amar.
Se não estivesse tão fora de moda... Eu iria falar de 


Sinceridade. 


Sabe, aquele negócio antigo de Fidelidade... Respeito mútuo...
e aquelas outras coisas que
deixaram de ter valor...
Aquela sensação que embriaga mais que a bebida; que é ter, numa pessoa só, a soma de tudo que às vezes procuramos em muitas...
A admiração pelas virtudes e a aceitação dos defeitos, mas, sobretudo, o respeito pela individualidade, que até julgamos nos pertencer, mas que cada um tem o direito de possuir...

Se não estivesse tão fora de moda... Eu iria falar em 


Amizade. 


Na amizade que deve existir entre duas pessoas que se querem bem...
O apoio, o interesse, a solidariedade
de um pelas coisas do outro e vice-versa.
A união além dos sentimentos, a dedicação de compreender para depois gostar...

Se não estivesse tão fora de moda... Eu iria falar em 


Família. 


Sim...Família!
Essa instituição que ultimamente vive a beira da falência, sofrendo contínuas e violentas agressões.
Pai, Mãe, Irmãos, Irmãs, Filhos, Lar...
Aquele bem maior de ter uma comunidade unida, pelos laços sangüíneos e protegidas pelas bênçãos divinas.
Um canto de paz no mundo, o aconchego da morada, a fonte de descanso e a renovação das energias...

E depois, eu iria até, quem sabe, falar sobre algo como... a 


Felicidade. 


Mas é uma pena que a felicidade, como tudo mais, há muito tempo já esteja tão fora de moda e tenha dado seu lugar aos modismos da civilização...
Ainda assim, gostaria que a sua vida fosse repleta dessas questões tão fora de moda e que, sem dúvida, fazem a diferença!
 

Afinal, que mal faz ser um pouquinho “careta.”


(Desconheço o Autor)

quinta-feira, janeiro 12

Onde Nasceu a Ciência e o Juízo?

MOTE

— Onde nasceu a ciência?...
— Onde nasceu o juízo?...
Calculo que ninguém tem
Tudo quanto lhe é preciso!

GLOSAS

Onde nasceu o autor
Com forças p'ra trabalhar
E fazer a terra dar
As plantas de toda a cor?
Onde nasceu tal valor?...
Seria uma força imensa
E há muita gente que pensa
Que o poder nos vem de Cristo;
Mas antes de tudo isto,
Onde nasceu a ciência?...

De onde nasceu o saber?...
Do homem, naturalmente.
Mas quem gerou tal vivente
Sem no mundo nada haver?
Gostava de conhecer
Quem é que formou o piso
Que a todos nós é preciso
Até o mundo ter fim...
Não há quem me diga a mim
Onde nasceu o juízo?...

Sei que há homens educados
Que tiveram muito estudo.
Mas esses não sabem tudo,
Também vivem enganados;
Depois dos dias contados
Morrem quando a morte vem.
Há muito quem se entretém
A ler um bom dicionário...
Mas tudo o que é necessário
Calculo que ninguém tem.

Ao primeiro homem sabido,
Quem foi que lhe deu lições
P'ra ter habilitações
E ser assim instruído?...
Quem não estiver convencido
Concorde com este aviso: 


— Eu nunca desvalorizo
Aquel' que saber não tem,
Porque não nasceu ninguém
Com tudo quanto é preciso!

António Aleixo, in "Este Livro que Vos Deixo..."

quarta-feira, janeiro 11

Meninas impedidas de almoçar com colegas na escola

A Confederação das Associações de Pais condenou esta quarta-feira a actuação da associação de pais de uma escola em Tomar, onde três crianças são alegadamente impedidas de almoçar junto dos colegas por falta de pagamento do serviço de refeição.

Segundo o jornal Correio da Manhã, três meninas de 5, 7 e 8 anos do Jardim de Infância e a EB 1 do Ensino Básico de Carvalhos de Figueiredo, em Tomar, estarão a ser forçadas a comer no átrio da escola com talheres e pratos que trazem de casa, porque os pais não têm pago o serviço de almoços prestado pela Associação de Pais, como noticia a agência Lusa.

Em declarações à agência Lusa, o presidente da Confederação Nacional das Associações de Pais (Confap), Albino Almeida, condenou esta prática «inaceitável» que vai contra «os direitos das crianças».

Chocado com as notícias, Albino Almeida lembra que «nunca uma associação de pais pode permitir, seja porque razão for, que os miúdos não comam».

Muito pelo contrário, cabe às associações de pais, «garantir todas as condições de ensino e aprendizagem às crianças, sendo que a alimentação é uma parte muito importante. Ninguém aprende com fome. A associação jamais poderia levar a que crianças não almoçassem por eventual débito dos pais», defendeu.

Segundo o responsável, a cobrança de refeições não é responsabilidade das associações de pais mas sim das escolas, que «de forma oportunista» parecem fechar os olhos ao que se passa.

A direcção da escola e professores «de forma oportunista estão a permitir que a associação de pais trate de um problema que devia ser a escola a gerir».

«A escola não se pode afastar deste problema mas tolera que os meninos, levando loiça de casa, possam comer no átrio da escola. Isto é inaceitável, trata-se dos direitos das crianças», defendeu Albino Almeida.

Para o presidente da Confap, se os pais não pagam as refeições então a situação deve ser comunicada às entidades competentes, consoante o cenário em causa. «Se é incumprimento doloso dos deveres de parentalidade então devem notificar a Comissão Protecção de Menores; se se tratar de dificuldades financeiras então ¿há mecanismos sociais para apoiar estas crianças».

«Se os pais têm dificuldade em cumprir, a rede social local tem condições para os ajudar, agora nunca deixar as crianças sem comer nem deixar as crianças a comer no átrio da escola, Isso parece-me absolutamente anormal», defendeu.

Albino Almeida apela aos pais daquela escola, «que se sentem incomodados com a situação», que convoquem uma Assembleia-Geral da associação de pais para avaliar o processo. «Devem pronunciar-se sobre o facto de a associação estar a propiciar que as crianças não comam ou comam em más circunstâncias», disse.

O presidente da Confap garante que o que se passa naquela escola vai contra o «espírito das associações de pais». «Em milhares de associações de pais a prática é precisamente a contrária, é uma prática generosa e solidária», referiu.
,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,


Que País é este onde eu vivo?

Vergonhoso!!!
 
Não tenho culpa se meus dias têm nascido completamente coloridos e os outros cismam em querer borrar as cores!
Não tenho culpa se meu sorriso é de verdade e acontece por motivos bobos, mas bem especiais!
Não tenho culpa se meus passos são firmes.
Não sou perfeita... Eu tropeço e caio de vez em quando, aliás, eu caio muito!
Porém levanto mais rápido e no fundo do meu poço tem uma mola!
Meus olhos... Tem brilhado bem diferente ultimamente.
E brilham diferente a cada dia, e começo a me preocupar, pois tenho medo da velocidade dessas alterações...
E no meu mundo mais lindo e completo não consigo entender a existência de algumas pessoas.
Mas o mundo aqui não é dos mais justos mesmo!
Compreendo.
Mas mesmo assim, eu tenho bastante lápis de cor...
Empresto para quem quiser pintar a vida.

Mas POR FAVOR... Não borrem a minha!!!

terça-feira, janeiro 3


O Girassol só pode ser feliz se para o Sol estiver orientado.
É por isso que eles não perdem tempo com as sombras.
Eles já sabem, mas nós precisamos aprender.


(Pe. Fabio de Melo)