terça-feira, abril 8

                                            AS DUAS FLORES


São duas flores unidas
São duas rosas nascidas
Talvez do mesmo arrebol
Vivendo,no mesmo galho
Da mesma gota de orvalho
Do mesmo raio de sol

Unidas, bem como as penas
das duas asas pequenas
De um passarinho do céu
Como um casal de rolinhas
Como a tribo de andorinhas
Da tarde no frouxo véu

Unidas, bem como os prantos
Que em parelha descem tantos
Das profundezas do olhar
Como o suspiro e o desgosto
Como as covinhas do rosto
Como as estrelas do mar

Unidas... Ai quem pudera
Numa eterna primavera
Viver, qual vive esta flor
Juntar as rosas da vida
Na rama verde e florida
Na verde rama do amor!

Castro Alves

8 comentários:

  1. Bom dia Natália.
    Que lindo.
    Puderá vivermos como as rosas,exalando o amor rs.
    Um ótimo dia.
    Beijos.

    ResponderEliminar
  2. Muito bonito, obrigada Natália Bom dia!
    Maria

    ResponderEliminar
  3. Poema lindo! Bela escolha! Lindo dia! bjs,chica

    ResponderEliminar
  4. Boa tarde, Natália.
    Acabei de ler o seu comentário, o qual agradeço pela gentileza das suas palavras. Relativamente ao texto, foi escrito sem pretensões, numa linguagem simples, sem artifícios.Foi uma situação muito marcante para mim, daí ter tomado aquela decisão. Desejo-lhe um dia feliz, o sol, por aqui ilumina-nos e uma boa semana. Agora que sei que está aqui farei visitas. Um beijinho. Mia

    ResponderEliminar
  5. Olá Natália
    Lindo poema,acompanhado de tão belas flores.
    Bjs,fica com Deus.

    ResponderEliminar
  6. Linda poesia do poeta Castro Alves, parabéns pela seleção.
    Flores linda. bjsss

    ResponderEliminar
  7. Lindíssima poesia e a fotografia dessas rosas está fantástica!! Gostei imenso!! Fica com deus!! mundomusicaldacarolina.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  8. Que poema lindo.
    Beijinhos

    ResponderEliminar

Amo quem chega trazendo Carinho, Sorrisos, Alegria e Paz para a nossa Vida.