quarta-feira, outubro 15

                                      Preocupações Inúteis.
                                  Por José Luís Nunes Martins
Sobra-nos pouco tempo para nos preocuparmos com o que merece a nossa atenção.É essa antecipação que fará diferença.Andamos quase sempre muito preocupados com pouco. Desperdiçamos demasiado tempo com assuntos pouco importantes. O tempo limitado que temos neste mundo devia inspirar-nos a ser mais sábios na gestão das nossas prioridades, uma vez que nem sempre nos preocupamos com o que devemos. Tendemos a desprezar, muitas vezes, o que é importante. Porque nos parece que temos sempre muitas preocupações e lamentos.

A possibilidade de uma catástrofe é algo que angustia muitos homens. Mas será que esta ansiedade se justifica? A possibilidade da sua ocorrência é algo que nos ultrapassa por completo, pelo que pouco ou nada podemos fazer. Sofremos demais por males que nunca nos chegarão perto…

Também nos pesam as nossas más decisões no passado. Inquietação inútil. Podemos arrepender-nos, comprometendo-nos a um futuro em que o erro seja lição para rumar a melhor. Mas, por isso mesmo, a nossa preocupação deve ser para diante, não para trás.

A possibilidade de doenças e trágicos acidentes, com baixa probabilidade de ocorrência, leva-nos a um desassossego que nos faz descuidar de outros problemas que, não sendo tão sérios, podem realizar-se com maior facilidade. Somos responsáveis por prevenir as grandes tragédias, mas, mais ainda, as pequenas. Dado que a prioridade deve ser dada às que nos estão mais próximas.

Passamos, ainda, muito tempo a carregar o peso das ansiedades a respeito das pessoas que nos são mais chegadas, como se carregar as preocupações deles fosse uma missão nossa! A verdade é que cada uma dessas pessoas (incluindo as crianças!) é dotada de elementar bom senso, algo que lhes permite, a todos e a cada uma, salvaguardar-se de perigos comuns que conhecem. Mais, é bem possível que elas possam até estar melhor preparadas do que julgamos… melhor preparadas que nós! Talvez nos devêssemos preocupar em aprender mais com elas…

Sobra-nos pouco tempo para nos preocuparmos com o que merece a nossa atenção. É essa antecipação que fará diferença.

Não somos assim tão fortes que possamos carregar o gigantesco peso de todas as preocupações do mundo, as dos outros e ainda as nossas...

Quantas maravilhas nos passam ao lado, enquanto andamos perturbados com as tragédias que apenas se passam na nossa imaginação!

É preciso reconquistarmos a nossa paz a um campo que costuma ser ocupado por ansiedades e medos. Sem permitir que, a nossa ignorância sobre as causas do que nos sucede, nos torne reféns e incapazes de pensar em mais nada.

A vida não é para ser explicada ou compreendida. É para ser vivida e… bem vivida. Viver é buscar a felicidade, e isso passa muito por aprender a suportar, aceitar e esquecer.

A nossa cultura ensina-nos a enfrentar tudo. Assim, se algo se colocar entre nós e o nosso sonho, deve ser combatido até à destruição! Dizem-nos até que a nossa coragem, vontade e persistência são invencíveis! E que nós, por isso, também!

Mas há problemas perante os quais nada disto funciona. As adversidades como a morte, a doença grave ou uma tragédia mais séria, não se conseguem anular, faça-se o que se fizer. Aplicar aí a nossa coragem, vontade e persistência no sentido de destruir isso só terá um resultado efetivo: aniquila-nos, porque estaremos a tentar empurrar, não uma pedra pesada, nem sequer uma montanha, mas o próprio peso do mundo... sem termos os pés assentes em nada.

Há muitas adversidades que só se vencem se as suportarmos e aceitarmos tal como são, sem grandes explicações ou sentidos, sem perder tempo, nem forças, a tentar mudar o que não muda.

A nossa paz interior é essencial e preciosa. O silêncio e o discernimento, que se conseguem quando não há revolta interior, permitem-nos aceitar melhor as nossas dificuldades, escolher o caminho que queremos construir… enquanto vamos aprendendo a admirar as maravilhas deste mundo

http://www.ionline.pt/iopiniao/preocupacoes-inuteis

Um ótimo texto para refletirmos.



6 comentários:

  1. Lindo e bem reflexivo esse texto. Temos que saber nos focar no que queremos, sem preocupações que nada nos acrescentem.Manter nosso cantinho de paz é preciso! bjs e lindo dia! chica

    ResponderEliminar
  2. Muito bom este texto, Natália
    E às vezes nos preocupamos com algo que talvez nem venha a acontecer, não?
    Obrigada pela participação lá no blog.
    Sua frase ficou um amor!
    Deixo um beijinho e o meu carinho
    Verena e Bichinhos

    ResponderEliminar
  3. Gostei imenso deste texto, apesar de haver um ponto ou outro que eu acrescentaria, como é o caso de não podendo mudar o mundo, temos o dever de fazer o nosso melhor e alertar quem está errado, não deixando, evidentemente, de viver a vida em pleno por esse motivo. A beleza da viagem deve ser sempre aproveitada independentemente dos erros e falhas que fazem parte dela.
    beijos
    Lassalete

    ResponderEliminar
  4. Gostei muito do texto Natália...viver um dia de cada vez tentando usufruir de tudo o que ele tem para dar momento a momento será o caminho...!!!!
    Beijinhos
    Maria

    ResponderEliminar
  5. Boa noite Natália.
    Concordo um belíssimo texto.
    Devemos viver cada dia a dia, o passado não volta mais, e o futuro chegará ou não, devemos viver o nosso presente da melhor maneira possível.
    Um ótimo fds.
    Abraços.

    ResponderEliminar

Amo quem chega trazendo Carinho, Sorrisos, Alegria e Paz para a nossa Vida.